Araxá, 14 de Novembro 2019
Clima Agora
°

Pesquisar

Você está em

Notícias

Turismo

Publicado em:30/08/2019
:: ESPECIAL TURISMO :: Parceria entre BDMG e Fecomércio busca impulsionar turismo mineiro
Federação do Comércio de Minas Gerais (Fecomércio-MG) e o Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) facilitam a adesão ao Fundo Geral do Turismo (Fungetur)

Intenção é liberar linha de crédito com condições diferenciadas. Divulgação

Minas Gerais está buscando aderir estratégias de incentivo e apoio a setores estratégicos para tentar superar a crise. Uma delas é a parceria entre a Fecomércio-MG e o BDMG, com o objetivo de facilitar o acesso ao Fundo Geral do Turismo (Fungetur), uma linha de crédito de R$ 450 milhões do Ministério do Turismo, com condições diferenciadas.

O financiamento é destinado a empresas de eventos, hotéis, pousadas, bares e outras iniciativas voltadas para o setor turístico. A proposta é que o Fungetur disponibilize recursos para 1.500 empreendimentos no Brasil. A iniciativa é uma tentativa dos setores público e privado de superar a crise que afeta a economia do estado.

Potencial turístico mineiro

Com variadas atrações históricas, naturais e culturais, o turismo em Minas Gerais tem grande potencial. O setor conta com 63 mil estabelecimentos e cerca de 381 mil trabalhadores, o que representa 8,3% dos empregos em território mineiro. Em 2017, o estado recebeu 27,2 milhões de turistas, movimentando R$ 18,2 bilhões na economia de Minas Gerais.

Apesar dessa potencialidade, o turismo mineiro não recebe tantos incentivos, o que inibe a expansão dos empreendimentos na área e o crescimento do setor. Essa iniciativa pública tem buscado amenizar esse cenário e apoiar os empresários do ramo.

Para a analista de turismo da Fecomércio-MG, Milena Soares, a liberação de recursos específicos para a aquisição de bens, equipamentos, veículos, obras e reformas nessa área é positiva. “O Fungetur é uma ótima oportunidade para que as empresas ligadas ao setor cresçam. O fundo oferece uma taxa de juros pequena, de 5% ao ano – corrigida pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) –, e o prazo de pagamento é de até cinco anos”, salienta.

O financiamento contempla obras civis para ampliação e reforma; aquisição de máquinas e equipamentos (novos ou usados); móveis, utensílios, enxovais, veículos e outros bens utilizados nas atividades turísticas; e sistemas para captação de energia solar fotovoltaica, desde que mediante comprovação do investimento antes da liberação do crédito. Projetos realizados até seis meses antes da contratação também podem ser financiados. Os interessados nessa linha de crédito podem contar com o suporte da equipe Comercial da Fecomércio-MG.

C/ Portal UAI/Interesse de Minas
Por Patrícia Adriely