Araxá, 26 de Maio 2019
Clima Agora
°

Pesquisar

Você está em

Notícias

Cultura e Arte

Publicado em:09/05/2019
:: Fliaraxá :: 8ª edição terá “Literatura, Leitura e Imaginação” e homenagem a Valter Hugo Mãe
No feriado de Corpus Christi, de 19 a 23 de junho, Araxá sedia o Fliaraxá, que conta com programação gratuita de encontros, workshops e gastronomia

O Patrono desta edição é o nosso mais importante escritor, Machado de Assis

O mundo das letras mais uma vez desembarca no interior das Minas Gerais. A 8a edição do Fliaraxá – Festival Literário de Araxá – vem com o tema “Literatura, Leitura e Imaginação” para atrair o universal ao regional, produzindo sinergias onde a cultura preserva o patrimônio e este valoriza a cultura. O cenário é o Tauá Grande Hotel e Thermas de Araxá onde, entre 19 e 23 de junho, feriado de Corpus Christi, mais de cem autores e autoras vão se reunir para celebrar o amor pelos livros e pela leitura.

O Patrono desta edição é o nosso mais importante escritor, Machado de Assis que, no dia 21 de junho, sexta-feira, o Brasil comemora o aniversário de 180 anos. O atual presidente, o escritor Marco Lucchesi vai participar da homenagem, acompanhado de alguns acadêmicos. Como já virou tradição, a acolhedora Araxá será inundada por um mar de gente interessada nos debates, palestras, conversas, sessões de autógrafos e leituras. A Patrona Local será a escritora Maria Santos Teixeira (in memorian).

Dando sequência à vocação lusófona do Festival, o autor homenageado é o português Valter Hugo Mãe, que lança livro novo. A novidade é que toda parte visual do evento será composta por ilustrações do autor, que também é artista plástico, feitas com exclusividade.

Araxá retomou seu protagonismo turístico e cultural nos sete anos de realização do Fliaraxá, que promoveu uma verdadeira revolução na cena cultural local. Uma ação permanente, que perpassa os dias do Festival, fez aumentar o número de leitores, fortaleceu a cadeia produtiva, estimulou o surgimento de novos autores, seja via Concurso de Redação ou simplesmente pelo contato direto com os grandes nomes da literatura nacional e internacional que todo ano desembarcam na cidade.

O Festival reuniu, no ano passado, quase 30 mil pessoas, em 4 dias de evento, com a presença de 120 autores. Turistas e moradores atraídos não só pela literatura, mas pelo “Fliaraxá Gastronomia” montado em grandes estruturas na área externa com Hotel, com uma programação diversificada e de bom gosto.

A curadoria do Festival é composta pelo criador do Festival, o gestor cultural Afonso Borges, pela historiadora e professora Heloisa Starling, o cientista político Sergio Abranches, a filósofa Marcia Tiburi e o educador Leo Cunha. Os curadores locais serão os escritores Luiz Humberto França, Rafael Nolli e Rodrigo Feres.

Toda a programação do Fliaraxá tem entrada gratuita, graças à Lei Federal de Incentivo à Cultura, por intermédio do patrocínio da CBMM – Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração – e o apoio cultural do Itaú.

São parceiros institucionais desta edição: a Prefeitura Municipal de Araxá, a TV Integração, a TV Globo, a Câmara Brasileira do Livro, a Uniaraxá, a Academia Araxaense de Letras, o Sesi-MG, o Sesc-MG, o Senac-MG e o Sebrae-MG. A realização é da Associação Cultural Sempre um Papo, sob a coordenação geral da Rubim Produções.

Educação e Leitura: o legado do Fliaraxá

O objetivo do Fliaraxá é o estimulo à leitura, principalmente entre as crianças e os jovens. É visível o crescimento do interesse pelo livro nesta faixa etária, retorno dado pelos professores, escolas e educadores de Araxá. Em 2018, aconteceram diversas atividades em colégios uma semana antes do início do evento. A receptividade foi tão positiva que este ano o “Pré-Fliaraxá” vai promover um verdadeiro “esquenta” nas escolas públicas e particulares da cidade, entre os dias 10 e 18 de junho, em uma forma ativa de envolver a população e democratizar ainda mais o acesso à cultura.

A efervescência cultural ativa a economia criativa de Araxá. Numa verdadeira maratona, vão acontecer debates, palestras, oficinas, contação de histórias, rodas de leitores, saraus e doações de livros. Na outra ponta, leitores e ouvintes atentos de todas as idades, entre eles recuperandos da APAC em regime especial.

A 8a edição repleta de atrações

O 8o Fliaraxá dará continuidade às linhas traçadas com sucesso em suas edições anteriores: forte presença nas escolas, professores e pais, com interlocução junto ao poder público, na área de educação; uma imensa livraria, a cargo da Blooks, do Rio de Janeiro, que venderá também livros a preços reduzidos; a continuidade do concurso de redação ‘Maria Amália Dumont’; integração entre a história dos patronos e autores homenageados com os alunos e as escolas; e programação específica dirigida às crianças e adolescentes.

A área de Gastronomia, instalada na parte externa do Grande Hotel, vai ter, este ano, o acréscimo de conteúdo focado na culinária mineira e da região, além de fazer uma comunhão com a literatura. Serão convidados chefs, especialistas, jornalistas e pessoas da área para palestras e aulas. Um projeto vai alinhar a comida dos grandes clássicos com jantares/palestras. Estão na pauta também as cervejas artesanais, os queijos, doces e demais componentes da chamada Economia Criativa. Além disso, uma extensa e proveitosa programação de teatro e música.

Destaca-se também o projeto ‘Sempre Um Papo’, onde os escritores conversam descontraidamente com o público, em salas menores, durante uma hora por dia, fora da programação convencional; o ‘Fliaraxá Mirim’ vai construir atividades dedicadas às crianças na grama e arredores do Grande Hotel; O Fliaraxá pretende também incentivar as agências a promover visitas guiadas às fazendas produtoras de queijo e cachaça na região e à Serra da Canastra; importante registrar a presença institucional do Sesc, Senac, Sesi e Sebrae, com uma programação de cursos, workshops e conteúdo específico.

A Blooks, de propriedade de Elisa Ventura, será novamente a livraria oficial do evento, levando mais de 30 mil títulos, compondo uma das maiores livrarias em extensão do País, em festivais. Lá também vai ser instalada a ‘Estação de Autógrafos’, que receberá um grande número de escritores a assinar suas obras.

C/ Ascom