Araxá, 25 de Agosto 2019
Clima Agora
°

Pesquisar

Você está em

Notícias

Esportes

Publicado em:26/04/2019
:: Mountain Bike :: Brasil e México estreiam Maratona na CIMTB Michelin com vitória em Araxá
Henrique Avancini e Daniela Campuzano foram os campeões. Vices foram da Colômbia Argentina

A prova de 62 km foi o primeiro estágio dos quatro dias de competições

Os quase 3 km de subida acumulada não intimidou os atletas que pedalaram a Maratona da Super Elite. A prova de 62 km foi o primeiro estágio dos quatro dias de competições da Super Elite. Na estreia do Cross Country Maratona (XCM), o brasileiro Henrique Avancini (Cannondale Factory Racing) e a mexicana Daniela Campuzano levaram a melhor. No masculino, o vice-campeão, o colombiano Fabio Castañeda, concluiu a prova com quase dois minutos de diferença em relação ao líder. A terceira colocação ficou para Bruno Lemes (Squadra Oggi) que lutou com o pelotão e terminou a prova em 2:46:06.

No masculino, o pelotão inicial ficou por conta dos brasileiros Luiz Henrique Cocuzzi (Equipe Lar - Scott), Henrique Avancini (Cannondale Factory Racing), Kennedi Lago (Squadra Oggi), Daniel Grossi (Groovebikes/Chaoyang/Shimano/Asw), Guilherme Muller (Cannondale Brasil Racing), os colombianos Fabio Castañeda (Colombiano), Jhonnatan Botero (Indeportes Antioquia GW Shimano) e o português David Rosa (Massi).

A primeira volta concluiu com Cocuzzi em primeiro, seguido do colombiano Jhonnatan e Henrique Avancini. Aos poucos, os líderes foram sendo definidos e na segunda, Avancini cruzou em primeiro, seguido do colombiano Jhonnatan e de Bruno Lemes. Na terceira volta, o cenário mudou, Castañeda conquistou posições finalizando em segundo e Bruno Lemes concluiu em terceiro.
Avancini brincou “Pra ser sincero eu sofri na primeira volta igual cachorro na mudança”. O atleta afirmou que foi difícil manter contato com o grupo.

“A partir da segunda volta eu comecei a me impor um pouco mais, consegui encaixar um bom ataque, já que era meu objetivo tentar me isolar e andar um pouco mais lento, para passar esse dia tentando economizar o máximo possível”, comentou. O campeão do primeiro estágio completou “Não vou dizer que eu economizei muito, mas, esse foi o objetivo e vencer a etapa com uma boa vantagem é um bom início para esses quatro dias”, finalizou.

O colombiano, segundo colocado, Fábio Castañeda, considera a Maratona um dos estágios mais duros. “Claro que ainda faltam três dias. Eu acredito que a Maratona e a etapa de Cross Country são muito decisivas e agora é tirar essa diferença. A Maratona vai custar um pouco, mas tenho vindo bem no XCO e vou me defender”, comentou.

Super Elite Feminina

Com as mulheres, a briga não foi diferente. A mexicana Daniela Campuzano levou a melhor, seguida da argentina Agustina Apaza que concluiu os 62 km com mais de sete minutos de diferença em relação à líder. A atleta Sense Factory Racing, Jaqueline Mourão, subiu ao pódio na terceira colocação.

No pelotão principal, a mexicana Daniela Campuzano, as argentinas Agustina Apaza e Paula Quiros (Gili Bike), a colombiana Yosiana Quintero (Cundinamarca - Gw Shimano) e as brasileiras Jaqueline Mourão (Sense Factory Racing), Letícia Cândido (Corinthians Audax Bike Team) e a companheira de equipe Raiza Goulão, Viviane Favery (Cannondale Racing Brasil), Paula Gallan (Squadra Oggi) e Sofia Subtil (4Fun/First/Mynd) ditaram o ritmo.

Apesar de ter ganhando com vantagem, a campeã da Maratona afirmou que a prova foi dura. “Tive que caminhar em uma parte, enquanto Agustina subiu com a bicicleta. Aos poucos, eu abri um pouco e na subida seguinte, que era mais íngreme, eu tentei manter a cadência e abrir uma vantagem”, comentou. Ela ressaltou também que não ter tido problemas mecânicos, deu a ela uma tranquilidade.
Agustina Apaza afirmou que foi um ótimo primeiro dia. “A prova foi muito dura e muito grande mas um primeiro dia lindo. Sabia que eu teria que tratar de fazer as três voltas o mais próximo possível da primeira colocada e colocar o meu próprio ritmo”, disse.

A atleta Sense Factory Racing, Jaqueline Mourão, chegou a concluir a primeira volta em segundo lugar, com uma diferença pequena em relação à líder, mas afirmou que preferiu se preservar para os próximos dias. “Acho que mentalmente eu tive que trabalhar o tempo todo e fiquei muito feliz de conseguir andar com a Daniela durante uma volta. Senti uma queda de energia e percebi que eu tinha que fazer minha prova, afinal temos três dias pela frente”, finalizou.

Agora, os atletas se preparam para o segundo estágio. Um Short Track (XCC) com largada às 14h nesta sexta-feira (26).

Pneus Michelin na Etapa de Araxá

Os pneus MICHELIN destinados ao Cross Country Olímpico (XCO) são o MICHELIN Force XC, MICHELIN Jet XCR e MICHELIN Force AM. Com aros de 26, 27,5 e 29, os pneus possuem tecnologia Gum-X, que oferece maior intensidade com a combinação de três borrachas especiais: tração externa, camada base de composto de corrida e aderência lateral.

O MICHELIN Jet XCR, projetado para competição, foi testado e aprovado pela equipe líder do Mundial de 2016 BH SR SUNTOUR-KMC, que tinha entre os atletas o francês Maxime Marotte, 4º lugar nos Jogos Olímpicos 2016. Com a carcaça Race Shield e com fibras de alta densidade 3×150 TPI, o pneu oferece velocidade tração e aderência.

A linha MICHELIN Force XC, também projetada para competição, promete uma durabilidade maior graças à carcaça de proteção Cross Shield, o que aumenta a força com fibras de alta densidade 3×110 TPI.

Indicado para Trail e All Mountain e com carcaça cruzada de alta densidade, o MICHELIN Force AM e MICHELIN Wild Am possuem carcaça 3×60 TPI com uma camada de reforço de alta densidade para maior aderência e reforço. Oferece máxima aderência para uso competitivo e mais confiança nos passeios.

Michelin

A Michelin, líder do segmento de pneus, se dedica ao desenvolvimento da mobilidade de seus clientes, de forma sustentável, criando e distribuindo os pneus, serviços e soluções mais adequados às suas necessidades; fornecendo serviços digitais, mapas e guias, para ajudá-los tonar suas viagens experiências únicas; e desenvolvendo materiais de alta tecnologia, que atendem à indústria da mobilidade. Sediada em Clermont-Ferrand (França), a Michelin está presente em 170 países, emprega 114.100 pessoas em todo o mundo e dispõe de 70 centros de produção implantados em 17 países diferentes que fabricaram 190 milhões de pneus em 2017.

Sense Bike

Parte da Lagoa Participações, a Sense Bike foi criada em 2009, com o sonho de construir uma marca de bicicletas feita por apaixonados para apaixonados, com padrão internacional, foco em desenvolvimento e indústria de ponta. Com o objetivo inicial de atender às demandas voltadas para a mobilidade urbana, tornou-se referência no mercado no desenvolvimento de bicicletas elétricas.

Em 2014, foi inaugurada a fábrica em Manaus, que possibilitou o início da produção de quadros, bem como a montagem de bicicletas elétricas e convencionais (mountain bike, urbana e road), com o que existe de mais inovador em tecnologia. Em abril de 2018, a Sense Bike comprou a Swift Carbon Global, importante fabricante mundial de bikes em fibra de carbono, com operação industrial na cidade do Porto (Portugal). A marca também é patrocinadora de uma das equipes mais importantes do MTB nacional – a Sense Factory Racing, que já conquistou grandes títulos em competições nacionais e internacionais.

CIMTB Michelin 2019

A CIMTB Michelin conta pontos para o ranking mundial, da União Ciclística Internacional (UCI), fazendo parte do ciclo Olímpico Tóquio 2020, ranking Brasileiro e estaduais.

Copa Internacional de Mountain Bike comemora a 24ª Edição em 2019. O evento tem patrocínio da Michelin, o pneu oficial da competição, e Co-Patrocinio da Sense Bike.