Araxá, 19 de Setembro 2018
Clima Agora
24°

Pesquisar

Você está em

Notícias

Cultura e Arte

Publicado em:03/07/2018
:: Arte e Cultura :: Alunos de escolas públicas se destacam no concurso de redação do Fliaraxá
Festival Literário tem contribuído para promover a formação de novos leitores e escritores

A prefeitura como parceira do evento participou ativamente da programação

O Festival Literário de Araxá, o Fliaraxá em sua sétima edição reuniu na cidade dezenas de escritores de várias partes do Brasil e do exterior. Promovido de 27 de junho a 1° de julho, trouxe centenas de visitantes que prestigiam o evento com seus debates, mesas redondas, palestras, apresentações musicais e teatrais, aliadas á cultura e gastronomia. O Festival ofereceu espaços e atividades para todas as idades, leitores e famílias.

A prefeitura como parceira do evento participou ativamente da programação. O Núcleo de Incentivo à Leitura, da Secretaria Municipal de Educação participou de contação de histórias, a secretária de Educação Gessy Glória Lemos, conversou com o público através de uma mesa redonda sobre educação ambiental. Ela aproveitou para divulgar os projetos desenvolvidos nas escolas ou em parceria, para fortalecer nos alunos a consciência sobre a importância da preservação ambiental.

No sábado, 29, uma das atividades de maior destaque para os alunos das escolas públicas e particulares de Araxá. A entrega da premiação do Prêmio de Redação Maria Amália Dumont. O concurso este ano trouxe como novidade a separação por faixa etária. Foram três as categorias: de 09 a 11 anos; 12 a 14 anos e 15 a 18 anos, com premiação de mil reais para o primeiro lugar e setecentos reais para o segundo, em dinheiro, por categoria. O prêmio de redação procura incentivar a escrita, revelar novos talentos e promover a leitura.

O idealizador do Fliaraxá, Afonso Borges, afirma que o Festival é feito para as pessoas de Araxá, se vier alguém de fora, faz bem visitar a cidade. Ele ressalta que são inúmeras ações dentro do evento e entre tanta coisa destaque para o Prêmio de Redação. Afonso considera a entrega dos prêmios muito importante porque consegue mobilizar através da Secretaria de Educação quase 4 mil alunos de 29 escolas a escrever.

“A escrita exige leitura, a leitura conduz e é a única forma de fazer uma ligação direta com cidadania. Estamos fazendo em Araxá uma experiência inédita no Brasil e não precisaremos fazer grandes pesquisas. Daqui a pouquinho a gente vai ver essas crianças e esses jovens assumindo posições importantes por aí”, reforça.

Segundo a secretária de Educação, Gessy, esse é um festival importantíssimo para Araxá, traz para os alunos e para a cidade escritores de renome e isso faz com que desperte nos estudantes o gosto pela leitura, o gosto pelos livros, contribui com um trabalho que a Secretaria vem fazendo diariamente. Ficamos orgulhosos, principalmente quando vemos os vencedores do concurso alunos de escolas mais distantes do centro cidade que são a Romália Porfírio de Azevedo Leite, instalada no Bairro Max Neumann e Aziz J. Chaer, no Orozino Teixeira. “É uma demonstração de que os estudantes recebem o mesmo tratamento, o mesmo desenvolvimento pedagógico que todas as outras escolas que são centrais”, destaca.

Entre os homenageados no festival, as escritoras Marina Colasanti e Ana Maria Machado que participaram da entrega da premiação do concurso e elogiaram a iniciativa. A escritora Ana Maria Machado disse achar muito bom o concurso porque mobiliza a comunidade em torno de um objetivo que é muito positivo, o desenvolvimento da escrita. “Para qualquer coisa que você for fazer na sua vida você precisa saber escrever, defender seu ponto de vista, argumentar, apresentar suas ideias. É fundamental para a cidadania, que todo mundo possa escrever bem, claro e direito”.

Já a escritora Marina Colasanti aproveitou para fazer um pedido, que as ações de incentivo à leitura não se reduzam ao momento da feira e que as ações contaminem as cidades que abrigam os festivais literários. “Eu gostaria que a escrita não fosse só na hora do concurso, que a escrita fizesse parte do cotidiano das nossas escolas. É importante uma reflexão hoje sobre a escrita que continua sendo necessária, coisa que os jovens tendem a esquecer”, desabafa.

Como incentivadora do Fliaraxá, Maria Amália Dumont, que dá nome ao Prêmio de Redação, conta que se sente muito honrada em ter seu nome no projeto, mas sua maior alegria é ver o crescimento da formação de escritores e leitores na cidade. “Fico muito feliz. Quando a gente começou tinha umas crianças que hoje são jovens. Vemos que valeu a pena, a semente que nós plantamos está florescendo”, comemora.

Para a presidente da Fundação Cultural Calmon Barreto, Régia Côrtes, o Festival já é um evento maravilhoso, atrai visitantes e autores do Brasil e do exterior, virou referência nacional e tem divulgado Araxá na grande mídia, uma vez que a cidade recebeu jornalistas de diversas cidades brasileiras. “O maior objetivo do Fliaraxá é sem dúvida fazer um trabalho com as crianças e adolescentes, promover transformação e ele vem confirmando isso a cada ano. O evento tem contribuído com a construção e formação de um público que com certeza irá transformar Araxá nesta próxima década”.

Vencedores do Prêmio de Redação

Categoria de 9 a 11 anos
1° - Maria Vitória de Paula Ferreira, 11 anos, 6ª série – E. M. Professora Romália Porfírio de Azevedo Leite
2° - Rafaela Fernandes Balduino, 10 anos, 5ª série – E. E. Dr. Eduardo Montandon

Categoria de 12 a 14 anos
1° - Alexandre Porfírio Magriotis , 13 anos, 8ª série – Colégio Atena
2° - Yasmin Abadia Rodrigues de Oliveira, 14 anos, 9° ano - E.M Aziz Jota Chaer

Categoria de 15 a 18 anos
1° - Jordana Cárita de Oliveira Borges, 18 anos, 2° ano – E. E. Vasco Santos
2° - Ana Luiza Ribeiro Ferreira, 17 anos, 3° ano - Colégio Atena