Araxá, 24 de Abril 2018
Clima Agora
17°

Pesquisar

Você está em

Notícias

Esportes

Publicado em:05/04/2018
:: MTB :: Estreia de Desafio Audax Cyclocross/Gravel tem bicicleta CX para campeão
Audax irá disponibilizar dez bicicletas e inscrições através de sorteio feito nas redes sociais. Largada será no sábado (14)

A modalidade CX surgiu na Europa para manter os atletas em forma. Divulgação

A etapa de Araxá que abre a Copa Internacional Levorin de Mountain Bike (CIMTB Levorin) já existe há 15 anos, mas o que não falta é oportunidade para inovar. E desta vez a temporada começa com uma modalidade que é um ‘parente’ próximo do mountain bike, o Cyclocross/Gravel (CX). O Desafio Audax Cyclocross/Gravel tem como objetivo fomentar a modalidade, e por isso, a Audax irá disponibilizar dez bicicletas CX, com as respectivas inscrições para a competição e também presentear o ganhador da prova com uma Audax CX. A largada do Desafio Audax Cyclocross/Gravel será às 19h no sábado (14). A etapa de Araxá acontece entre os dias 13 e 15 de abril e esta é a última semana para você se inscrever. Acesse aqui.

A modalidade CX surgiu na Europa para manter os atletas em forma e aquecidos no inverno e chega à CIMTB Levorin para deixar a competição mais eletrizante. As bikes vão percorrer o percurso curto, com trechos feitos especialmente para as bikes de CX, e terá que manter a velocidade e o equilíbrio por entre o cascalho, galhos, terra e lama. Tudo isso adicionado a um fator importante, o Desafio Audax Cyclocross/Gravel acontece a noite com pista iluminada, porém o uso de farol nas bikes é obrigatório. Serão 15 minutos, mais uma volta para que os atletas concluam a prova.
De acordo com o gerente de marketing da Audax, Paulo Rubens, o objetivo da ação é promover o XC no Brasil. “A Audax em conjunto com a CIMTB está fazendo esta ação para promover a modalidade de Cyclocross/Gravel no Brasil. Serão fornecidas inscrições gratuitas e dez bicicletas emprestadas para que alguns atletas, que serão sorteados através de nossas redes sociais, possam participar dessa disputa. Nessa prova, a Audax também vai presentear o primeiro colocado com uma Cyclocross novinha. Agradecemos toda a organização da CIMTB por essa parceria”, afirmou o gerente de marketing.
O organizador do evento, Rogério Bernardes contou que a modalidade já é uma tendência. “As bikes de Ciclocross e Gravel já estão marcando presença no mercado brasileiro e muitos amantes do ciclismo estão encarando este novo desafio. Em várias partes do mundo elas são uma realidade e possuem grande expressão. Apesar de não termos neve no Brasil acredito que este mercado vai crescer bastante pois já temos muitas opções e nas etapas da CIMTB Levorin várias marcas terão bikes de teste para os interessados em conhecer um pouco mais”, afirmou.

Apaixonado por CX

Quem já se inscreveu no Desafio Audax Cyclocross/Gravel foi o atleta Rodolfo de Morais Araújo que irá participar pela terceira vez de uma prova de CX. De acordo com ele, a corrida de CX se define em uma palavra: transições. “Montado e desmontado na bicicleta, transpondo barreiras naturais ou artificiais, subindo e descendo pequenos morros, alternando piso de terra, lama, areia e pavimento, sprintando após remontar na bicicleta. O próprio desenho do circuito enfatiza esses aspectos.

O atleta de CX deve estar preparado para esses desafios: pedalar forte quando estiver pedalando; possuir técnica de pilotagem para vencer obstáculos montado na bicicleta; habilidade para desmontar da bicicleta em movimento, transpor algum obstáculo e remontar na bicicleta enquanto corre. É uma modalidade que exige tanto dos ciclistas que vários campeões de CX fizeram e fazem muito sucesso no ciclismo de estrada e MTB”, comentou.

O atleta escolheu correr esta modalidade em Araxá, pois quer que o CX se torne popular no Brasil, assim como já acontece em países da Europa e nos Estados Unidos. “Escolhi o CX para tentar fomentar uma modalidade do ciclismo que ainda é incipiente no Brasil, mas que se mostra extremamente popular na Europa e nos EUA. Em determinados eventos vários milhares de pessoas se juntam apenas para assistir ao evento enquanto os ciclistas se esforçam em circuitos cheios de lama, areia e dificuldades”, finalizou.