Araxá, 21 de Novembro 2017
Clima Agora
21°

Pesquisar

Você está em

Notícias

Política

Publicado em:20/10/2017
Codemig ratifica investimentos em Araxá e rebate polêmica de Laboratório-fábrica de ímãs
Evidenciando-se a viabilidade, objetivo é que unidade industrial de grande porte seja instalada na região

Estatal rebate posicionamento do vereador Luiz Carlos Bittencourt. Foto Divulgaç

A Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig) presta os esclarecimentos abaixo, mediante matéria de 18/10/17 publicada pelo veículo Jornal Araxá.com, o qual não solicitou posicionamento da Codemig, como preconizam os preceitos elementares do exercício jornalístico. A Codemig agradece a oportunidade de prestar o presente esclarecimento à comunidade araxaense e ratifica sua postura de apreço em relação às legítimas manifestações de cidadania, sempre bem-vindas e respeitosamente consideradas.

1) Revitalização e modernização do Distrito Industrial de Araxá

O Distrito Industrial de Araxá está sendo revitalizado e modernizado pelo Governo do Estado de Minas Gerais, por meio Codemig. O Programa de Revitalização e Modernização de Distritos Industriais foi lançado em 2015, em parceria com a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-MG). O objetivo é fomentar o desenvolvimento industrial em Minas Gerais, tornando o Estado cada vez mais atrativo e dotado de melhores condições de competitividade para a indústria. Em 2016, os 13 primeiros distritos industriais (DIs) selecionados como prioritários no Programa foram anunciados: Belo Horizonte – Distrito do Jatobá, Betim, Divinópolis, Governador Valadares, Ipatinga, Ituiutaba, Juiz de Fora, Montes Claros, Pouso Alegre, Sete Lagoas, Uberaba e Uberlândia, além de Contagem. Posteriormente, as possibilidades abertas atraíram a atenção de empresários em outros distritos mineiros. A partir de demanda colocada pelos próprios dirigentes, os DIs de Araxá e de Araguari foram incorporados à iniciativa.

No caso do DI de Araxá, o Plano de Ação elaborado pela Fiemg com a estruturação das ações do Programa foi entregue em abril de 2017. As ações desse plano foram priorizadas em reunião com Prefeitura e empresários em maio de 2017. A etapa atual é de planejamento e execução das ações priorizadas. Entre as atividades realizadas, estão: reunião dia 14/07 com Associação para discussão e detalhamento das ações com a participação da Polícia Militar; reunião no dia 13/09 com a Associação para apresentação do trabalho de Condomínios Energéticos; conclusão pelo arquiteto da Codemig de projeto paisagístico para praças e canteiro central do Distrito em setembro; visita dos engenheiros da Codemig nos dias 09 e 10/10 para levantamento e orçamento das demandas de infraestrutura nos DIs. O próximo passo será a definição dos investimentos a serem realizados. Outras informações sobre a nova força da indústria mineira estão disponíveis nos sites www.codemig.com.br e www.distritosindustriaismg.com.br.

2) Vila do Artesanato

Entre as diversas ações do Governo de Minas Gerais e da Codemig em Araxá, está a implantação da Vila do Artesanato. O objetivo do espaço é fomentar e fortalecer a produção e comercialização do artesanato regional, visando a alavancar o seu reconhecimento e participação no turismo e na economia regional. O empreendimento será realizado pela Codemig e irá contribuir para a valorização e preservação das diversas manifestações culturais locais, oferecendo ao artesão de Araxá e região um local de promoção de seu ofício. O local irá reunir artesãos de diversas especialidades regionais, como tecelagem, escultura, bordados e alimentos, facilitando o escoamento da produção local.

A construção da Vila do Artesanato é uma demanda antiga no município e permitirá revigorar o artesanato na região, dando uma atração adicional ao Parque do Barreiro, que recebe turistas de diversas regiões. Por meio do artesanato, o turista terá contato com o micro e pequeno empresário. A iniciativa reflete a diretriz governamental de valorizar os diversos territórios mineiros. A proposta é construir um equipamento democrático, onde os artesãos tenham espaço para mostrar seus trabalhos. O projeto contempla também uma das metas da política pública do Governo de Minas Gerais para o artesanato, que é estabelecer ações permanentes para o segmento. Em Minas Gerais, existem cerca de 300 mil artesãos. A cadeia produtiva da atividade movimenta anualmente cerca de R$2,2 bilhões para a economia do Estado.

Quanto aos projetos executivos para construção da Vila do Artesanato, o edital de licitação já foi publicado. Foram abertas as propostas de preço, e a ata está disponível no site da Codemig, seção Licitações. O prazo para recursos é até o dia 20/10.

3) Plantio de espécies nativas no Barreiro

Após a supressão de uma paineira danificada (árvore da espécie Ceiba speciosa), ao lado da Igreja do Barreiro, será realizado plantio compensatório de 29 mudas de espécies nativas brasileiras com valor paisagístico no entorno do canal do Lago Norte, também no Barreiro. As diretrizes do plantio foram estabelecidas em conjunto entre técnicos do Instituto de Planejamento e Desenvolvimento Sustentável de Araxá – IPDA e da Codemig. O plantio deve ocorrer na primeira quinzena de novembro e contará com ampla participação popular.

4) Laboratório-fábrica de ímãs de terras-raras

O Governo do Estado de Minas Gerais e a Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig) protagonizam a implantação do primeiro laboratório-fábrica de ímãs de terras-raras no Brasil. A Codemig esclarece que o empreendimento a ser instalado em Lagoa Santa, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, é o laboratório-fábrica propriamente dito, que possui caráter experimental. Por definição, um laboratório-fábrica consiste em uma “unidade de desenvolvimento tecnológico e produção industrial em pequenas séries para atender a demanda de mercado e fomentar novos investimentos industriais”. Conforme já divulgado pela Empresa, inclusive em seu site institucional (www.codemig.com.br), também serão realizados “os estudos de viabilidade técnica, econômica, comercial e ambiental de uma unidade industrial de grande porte de ligas e ímãs permanentes de terras-raras a ser erguida em Minas Gerais, buscando resoluções para as questões de rentabilidade, de modo a alinhar as escolhas técnicas às demandas e aplicações de maior impacto para o mercado de ímãs de terras-raras no Brasil”. Evidenciando-se a viabilidade, o objetivo é que essa unidade industrial de grande porte (fábrica definitiva) seja instalada na região de Araxá, beneficiando diretamente a localidade.

Para a definição do local de instalação do laboratório-fábrica, foi realizado estudo locacional entre áreas disponíveis para a Codemig, considerando-se critérios variados, como condições do terreno, infraestrutura da cidade, facilidade de transporte, proximidade a aeroportos e a institutos de pesquisas e universidades, que terão apoio importante na implantação do empreendimento. Tendo em vista o caráter inovador do projeto, a ação pioneira representa um passo importante para a fabricação do ímã permanente de terras-raras no País, elemento imprescindível à vida moderna.

O projeto inclui ações para apoiar a estruturação de um ambiente empresarial capaz de fomentar em Minas Gerais a competência tecnológica e produtiva das ligas e dos ímãs permanentes de terras-raras de diferentes características para as mais diversas aplicações. Isso inclui a atração e o desenvolvimento de fornecedores de equipamentos e insumos nos setores de mineração e metalurgia, bem como o suporte aos desenvolvedores de produtos e, principalmente, o estímulo a pesquisas realizadas em universidades e institutos de tecnologia, além da formação de mão-de-obra especializada.

A Codemig salienta que seus investimentos em Araxá se estendem para além da vertente econômica, ao considerar, também, os fatores social e cultural, tendo em vista que a Empresa investe parte dos seus resultados no próprio município, valorizado pela Codemig por meio de diversas ações de desenvolvimento. Investiu, por exemplo, na recuperação e reforma do histórico e grandioso Grande Hotel, nas termas, na revitalização do Lago Norte e na Igreja Nossa Senhora das Graças do Barreiro, além dos investimentos atuais na revitalização e modernização do Distrito Industrial de Araxá, na implantação da Vila do Artesanato, local que irá reunir artesãos de diversas especialidades regionais e potencializar o escoamento da produção local, e na conservação das ruínas do Hotel Radium. O Governo de Minas Gerais e a Codemig também investem em melhorias viárias na cidade de Araxá, por meio do convênio que está sendo desenvolvido junto à Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop) e prevê a duplicação da Avenida Ítalo Ros, com construção de ciclovia, e o prolongamento da Rua Tenente Coronel Hermenegildo Magalhães, que ligará a região do Batalhão da Polícia Militar com a rodovia BR 262, além das melhorias viárias nas rodovias AMG-0705 e AMG-0715 (Barreiro). Araxá também integra o Voe Minas Gerais, Projeto de Integração Regional de Minas Gerais – Modal Aéreo e o Cineminas – Programa Codemig de Apoio ao Cinema.

O Laboratório-fábrica

A ideia de um laboratório-fábrica de Ímãs de Terras-Raras no Brasil nasce com o foco final de desenvolver e diversificar a produção de “equipamentos fins” que utilizam ímãs permanentes de terras-raras como parte integrante de sua estrutura e funcionamento, como, por exemplo, turbinas eólicas, motores elétricos industriais, motores elétricos automotivos, entre outros. Para tanto, fazia-se necessário estudar a viabilidade, considerando a necessidade de desenvolver e consolidar no Brasil as tecnologias necessárias para se partir dos óxidos de terras-raras e se chegar até os ímãs. Nesse intuito, a Codemig contratou o serviço para desenvolvimento de um projeto estruturante de viabilização de um laboratório-fábrica de ímãs de terras raras no Brasil, focado em ações relacionadas ao desenvolvimento tecnológico da cadeia produtiva, principalmente nas etapas de fabricação de ligas e ímãs.

Foram investidos até o momento R$ 3 milhões, referentes ao serviço de elaboração do Plano de Negócio e do Projeto Executivo do laboratório-fábrica. Do custo estimado de R$ 80 milhões para a construção do laboratório-fábrica de ímãs de terras raras, a Codemig tem hoje o processo de licitação para a obra civil aberta, com uma estimativa de investimento no valor R$ 33,6 milhões. O valor que completa os R$ 80 milhões refere-se à compra de equipamentos da fábrica e do laboratório, que será realizada em seguida. Junto com o estudo de viabilidade técnica, econômica, comercial e ambiental para o laboratório-fábrica, foi realizado um estudo preliminar para uma unidade industrial. Um estudo mais robusto deverá ser realizado depois dos primeiros anos de operação do laboratório-fábrica, já que uma das metas deste empreendimento é viabilizar o desenvolvimento de toda a cadeia produtiva, desde a produção dos óxidos até a produção de motores elétricos e turbinas eólicas, por exemplo.

O tamanho da área construída finalizada no projeto executivo do laboratório-fábrica é de 5.160 m², com previsão de inauguração para outubro de 2018. O processo de licitação para a obra de construção do laboratório-fábrica de ímãs de terras-raras está em andamento na Codemig (Concorrência 10/2017), com edital e demais documentos disponíveis no site (www.codemig.com.br/licitacoes/CODEMIG/317-17/). A planta terá capacidade de produção de aproximadamente 100 toneladas de ímãs.

O foco do laboratório-fábrica de Ligas e Ímãs de Terras-Raras será a produção de tecnologia. Com a produção de ímãs permanentes de NdFeB sintetizados a partir do desenvolvimento e da consolidação dos processos de toda a cadeia produtiva, o laboratório-fábrica constituirá um ambiente propício ao desenvolvimento de novas tecnologias de processos inerentes à fabricação dos ímãs. Iniciando com a redução do óxido a metal e passando pelas ligas, pela fabricação dos ímãs e, por último, pelo desenvolvimento de novas tecnologias de recobrimento, o laboratório-fábrica trabalhará junto a empresas para produção de magnetos customizados às necessidades do mercado. Dessa forma, uma empresa de motores poderá projetar seu novo produto, considerando a possibilidade de ter um ímã produzido para atender nas questões de miniaturização e/ou desempenho.

Além disso, o laboratório-fábrica trabalhará com uma rede de Instituições de Ciência, Tecnologia e Inovação (ICTIs) visando ao desenvolvimento de novos produtos e processos, bem como à capacitação técnica para essa área. A Codemig já recebeu de diversas empresas, nacionais e estrangeiras, Cartas de Interesse de Teste e Desenvolvimento de Produtos utilizando ímãs nacionais provenientes do laboratório-fábrica de ligas e ímãs de terras. Com os estudos realizados até o momento, foi possível a identificação de novos potenciais parceiros, bem como a consolidação de parcerias já existentes, para fortalecer os desenvolvimentos em P&D e iniciar o processo de consolidação dessa tecnologia com produtos no mercado nacional.

O projeto conta com a participação da Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM), da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), do Centro de Desenvolvimento de Tecnologia Nuclear (CDTN) e da Fundação Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras (Certi), consolidando a parceria com essas instituições, além das empresas Imag e Brats.

C/ Codemig