Araxá, 23 de Outubro 2017
Clima Agora
26°

Pesquisar

Você está em

Notícias

Política

Publicado em:06/10/2017
:: Na Casa do Povo :: Emílio solicita vistoria técnica no antigo prédio da Pensão Tormin. Entenda...
Risco de desmoronamento de centenário prédio na região central de Araxá é motivo de preocupação do parlamentar do Partido da República

Pedido foi apresentado durante a Reunião da Câmara desta semana

O vereador Emílio de Paula Castilho solicitou ao Ministério Público, através da Curadoria do Patrimônio Público que tome providências no sentido de acionar o Corpo de Bombeiros ou o Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura de Minas Gerais – CREA/MG para que proceda, com a máxima urgência, uma vistoria técnica para verificar as condições do prédio onde funcionava a Pensão Tormin, na região central de Araxá. O requerimento foi aprovado na Sessão Ordinária e agora será encaminhado ao MP.

Emílio destacou que o pedido se baseia, sobretudo, na questão da segurança para os araxaenses. “Com a proximidade das chuvas de verão, se acentua em todo o país problemas e estragos em várias residências, árvores e até mesmo prédios públicos. Na última segunda-feira, uma chuva com ventos fortes, causou uma série de estragos em várias partes da cidade. Tivemos muros destruídos e várias árvores caídas, o que reacende a questão do prédio que está fechado há vários anos e se situa na região central de nossa cidade”, declarou.

A Pensão Tormin, localizada na região central de Araxá, é um imóvel centenário e apesar de não ser tombado pelo patrimônio histórico, faz parte da história da cidade. O imóvel situado na Praça Coronel José Adolfo de Aguiar está localizado entre o Museu Dona Beja e o prédio da antiga Câmara Municipal, onde atualmente funciona o Gabinete do Prefeito Aracely de Paula e alguns setores da Administração Pública.

O prédio esta fechado desde 2011, data em que seria procedida a venda para um grupo empresarial que pretendia edificar uma grande loja de departamento. Na ocasião, a demolição do prédio foi proibida pela Justiça e a venda foi cancelada. Logo após, o prédio foi adquirido pelo hospital Dom Bosco.

“Sendo assim, no nosso modesto entendimento, é necessário saber, com precisão, a real situação de segurança do antigo e charmoso prédio. Se o mesmo oferecer algum tipo de perigo, que a Curadoria do Patrimônio Público autorize sua demolição, evitando assim, acidente de maior gravidade em nosso município”, arrematou o vereador que preside o Diretório Municipal do PR em Araxá.